10 dicas de atividades de final de semana para famílias

Boy in stripped shirt lies on mother's chest

Depois de uma semana de trabalho com diversos compromissos, o que todos esperam é curtir muito os dias de descanso, não é mesmo? Como o tempo passa realmente rápido quando estamos nos divertindo em família, o fundamental é buscar atividades diferenciadas para que os dias fiquem mais interessantes, movimentados e sejam mais bem aproveitados.

Para desfrutar de dias mais animados e produtivos, em que todos se reúnem e aproveitam juntos, elaboramos uma lista com 10 dicas de atividades de final de semana para famílias. Confira a seguir!

1. Viajar para um destino próximo

Viajar é bom para sair da rotina, curtir novos cenários, descobrir novos destinos e culturas. É sempre uma grande diversão. Para o final de semana, a dica é escolher destinos próximos para evitar deslocamentos trabalhosos e longos — que causam muito cansaço.

Busque destinos que tenham atrativos para todos, como um resort ou um hotel fazenda, já que esses estabelecimentos oferecem uma estrutura completa o que é ideal para famílias. Em viagens com crianças, certifique-se que há entretenimento para elas, como playground e piscina infantil.

2. Conhecer um parque novo

Passear em parques é uma atividade habitual de muitas famílias, mas também é comum que elas acabem visitando sempre o mesmo lugar. Com tantas alternativas disponíveis, que tal se abrir a uma novidade?

Pesquise um parque que a sua família ainda não tenha visitado e dê uma chance para esse novo endereço. Com certeza, será uma experiência animada e renovadora.

3. Ir ao Jardim Zoológico

Crianças costumam adorar o jardim zoológico, a turminha fica encantada ao ver de perto os animais. Para a experiência ficar mais rica, busque explicar para elas informações sobre os bichos. Não precisa nem estudar previamente, pois para cada um deles há uma plaquinha explicativa.

A dica é fazer essa visita com calma, respeitando o tempo dos pequenos, afinal, algumas espécies chamam tanto a atenção que eles vão querer ficar mais tempo admirando. Fora isso, pesquise antes se há alguma exposição ou área nova no local, novidades são sempre bem-vindas.

4. Fazer um piquenique

Fazer um piquenique é uma atividade simples, mas que gera bons momentos em família. Escolha um parque ou uma praça e separe algumas coisinhas gostosas para comer e beber, além de uma toalha grande. Se quiser dar um toque mais charmoso, que tal organizar tudo em uma cestinha de palha?

Aproveite esse dia para contar histórias para a criançada, e as incentive a contá-las também. Esse tempo juntos, além de fortalecer os laços familiares, traz também bons conhecimentos.

5. Visitar um museu

Muita gente ainda tem resistência em visitar museus, mas é provável que isso ocorra por falta de conhecimento sobre esses espaços. Por isso, quem ainda não frequenta, deve dar uma chance e fazer uma visita a algum museu.

Grandes cidades apresentam diversas opções, inclusive, sobre temáticas diferentes, como ciências, arte moderna e arte sacra. Caso não tenha nenhum museu aí na sua cidade, você pode incluir essa atividade em alguma viagem, por exemplo.

Estimular o contato das crianças com as artes e a cultura, desde cedo, é importante para o seu desenvolvimento intelectual e social. Portanto, não abra mão desse passeio em família.

6. Criar brincadeiras diferentes

Ficar em casa também pode ser muito divertido, basta um pouco de criatividade. As crianças costumam ter muita energia e só param na hora de dormir, não é mesmo? Por essa razão, a dica é criar brincadeiras diferentes para entreter e animar a turma.

Escolha alternativas em que todos possam participar, como jogos de adivinhação, montagem de algum brinquedo ou mesmo um acampamento na sala. O fundamental é deixar a imaginação fluir. Essas atividades, além de ser divertidas, contribuem para estimular a criatividade e a organização dos pequenos.

7. Assistir uma peça de teatro

Ir ao cinema já é uma atividade habitual para a maioria das famílias, mas e o teatro, vocês costumam frequentar?

Saiba que esse tipo de arte pode encantar muito a criançada, já que as peças infantis costumam ter os personagens e as músicas dos desenhos que eles gostam de acompanhar. Isso faz com que eles se sintam mais próximos dos personagens que amam.

Pesquise quais peças estão em cartaz e faça esse programa em família, depois promova uma conversa sobre o que eles acharam da atividade.

8. Cozinhar algo gostoso

Quem não gosta de comer algo gostoso? Se for preparado em família, então, é ainda mais saboroso.

Envolva todos na preparação da receita, seja de um bolo, torta ou algum outro prato. Deixe as crianças acompanharem cada passo e permita que elas ofereçam pequenas ajudas, como colocar um ingrediente na tigela, por exemplo.

Explique o que está fazendo com calma e responda às perguntas: a ideia é se divertir, mas também ensinar. Por fim, monte uma mesa bonita com as delícias preparadas por vocês e tenham uma animada refeição em família.

9. Praticar jardinagem

Nem todo mundo tem um jardim em casa, mas mesmo quem mora em apartamento pode praticar jardinagem, inclusive em família. Separe algumas mudas, que podem ser de tempero, flores ou plantas, e também terra e vasos.

Permita que todos coloquem literalmente a mão na terra para fazer o plantio, até mesmo a criançada — vai fazer um pouco de sujeira, mas nada que não possa ser limpo depois. Faça as plantações e encontre um bom lugar para deixá-las. Pode ser na varanda, em um jardim vertical ou em algum cômodo da casa que tenha iluminação natural.

Lembre-se de acompanhar o crescimento e regar com água frequentemente.

Fonte: www blog.aquarelaparques.com.br

Anúncios

QUAIS SÃO AS DICAS PARA AJUDAR AS FAMÍLIAS NA FORMAÇÃO ESPIRITUAL?

Programa de visitação para fortalecimento do Culto da Família

Durante a Semana da Família, organize duplas de casais que visitarão às famílias da igreja de madrugada para fortalecer o Culto da Família.

Como deve ser esta visita?
Agende as visitas da semana já no primeiro sábado e distribua-as entre os visitadores.
A visita deve durar no máximo 15 minutos (apenas o tempo para o Culto da Família)

Avise que não deverá haver refeição

Durante a visita faça 3 coisas: cante (um hino), estude a Bíblia (pode ser a leitura do texto do dia de Meditações Diárias), e ore (pelas necessidades da família). Deve ser propositadamente muito simples.

Todas as noites utilize alguns instantes antes do sermão para motivar a realização diária do Culto da Família, pela manhã e à noite.
Faça apelos diretos para o batismo. Só em Cristo é que uma família poderá ser verdadeiramente feliz!

A cada noite, pensando nos visitantes, faça propaganda dos Pequenos Grupos, ofereça Cursos Bíblicos, faça inscrições para Classe Bíblica ou para cursos de saúde que devem ser programados para iniciar logo após a semana. Um ótimo curso para acontecer logo após a semana, por exemplo, é de Culinária Vegetariana.

Enfim, não permita que a Semana da Família seja algo isolado do programa da igreja. Planeje de tal forma que esta semana contribua grandemente para o projeto maior da igreja: trazer mais pessoas para o Reino de Deus!

Fonte: www ucb.adventistas.org

5 dicas para melhorar o relacionamento entre família e escola

young family on the street

Desenvolvimento humano. Se existe um objetivo que une educadores, é justamente esse. Cada um a seu modo, pais e escola desejam que o aluno inserido na instituição alcance esse ideal e que a expansão plena de suas potencialidades seja promovida. Para isso, o relacionamento entre família e escola é fundamental.

Apesar desse objetivo comum, aparentemente algumas expectativas entre as partes são conflitantes, causando desgastes ou indiferença.

Quais são as razões para isso? Que falhas prejudicam essa relação? Como é possível evitá-las, melhorando o relacionamento entre família e escola?

Se você entende a importância desta relação e quer promovê-la em sua instituição, não perca as dicas que selecionamos para que você possa ter os pais como seus aliados na missão de educar. Pronto para começar?

Falhas que prejudicam a relação entre família e escola

Geralmente, quando ocorre qualquer tipo de desgaste, o mais comum é que ambas as partes tenham algum tipo de responsabilidade na situação.

No entanto, as instituições de ensino se pautam na missão de educar. Por isso, é um gesto de consciência que seus gestores tomem medidas para promover essa interação.

Por este motivo, vamos analisar algumas falhas cometidas no ambiente escolar que interferem nessa relação:

Falta de comunicação

Um dos pontos essenciais para o sucesso de qualquer relacionamento é a comunicação. Com escolas e pais, a situação é a mesma.

Uma instituição de ensino que não se comunica com os responsáveis — seja a respeito de seus objetivos e métodos ou deixando de compartilhar informações simples, como datas — está abrindo caminho para a insegurança.

Portanto, certifique-se de que a família tem acesso fácil a todas as informações: proposta pedagógica, conteúdo programático, calendário escolar e realização de atividades extracurriculares.

Se antes mesmo de perguntarem, os pais já tiverem a resposta, você demonstrará organização e credibilidade, e terá como resposta a confiança de sua clientela.

Falta de interação com a família

As escolas que restringem o contato ao momento em que os responsáveis deixam a criança na porta ou às reuniões de pais e mestres, perdem a oportunidade de conquistar aliados.

Quanto mais a família participar de atividades na escola e for envolvida em suas programações, maiores são as chances de ela se engajar em torno de objetivos educacionais.

Falta de feedback

Mais do que uma seleção de aptos ou não aptos, a avaliação deve promover uma visão do crescimento do aluno.

Muitas vezes a instituição se fixa no aspecto “notas” e esquece de demonstrar aos pais o quanto seu filho se desenvolveu dentro da escola.

Mostrar aos responsáveis o resultado das produções individuais da criança e da turma é uma ótima maneira de fornecer um feedback e mostrar à família que valeu a pena confiar a educação de seu filho àquela instituição.

Corrigindo esses três erros, você pode ter certeza de que a relação entre a família e a escola terá um estreitamento valioso. Porém, mais que corrigir as falhas, é possível estabelecer um contato mais próximo. Que tal ir além?

Como melhorar o relacionamento entre família e escola?

Algumas ações muito simples podem estreitar os laços entre as partes, promovendo confiança e reciprocidade. Conheça-as:

Apresente o plano de ensino

Quando os pais percebem que a escola sabe onde quer chegar e o caminho para atingir o alvo, eles se sentem mais confiantes quanto à escolha que fizeram.

Portanto, apresente a eles as atividades que pretendem desenvolver ao longo do ano, sua importância e os conceitos inovadores que vai implementar.

O que a mente não entende, ela combate. Portanto, se você quer pais engajados, e não desconfiados, certifique-se de que eles entenderam a sua proposta.

Cumpra os planos propostos:

Não adianta fazer uma ótima propaganda e não cumprir o prometido. Se você conseguiu encantar os pais com a sua proposta, cumpri-la vai solidificar a relação de confiança estabelecida.

Divulgue os resultados:

Se antes a comunicação era complexa e dependia da vinda dos pais à escola, essa realidade mudou.

Com toda a tecnologia que existe, os pais podem receber notícias de como vocês estão executando o plano e fazendo isso de forma atraente e inovadora.

Através de páginas nas redes sociais, newsletters, soluções de e-mail marketing e boletins, divulgue seu trabalho e faça os pais entenderem porque sua instituição é o melhor lugar onde seus filhos deveriam estar!

Traga a família para a escola

Programações culturais e esportivas ou reuniões descontraídas de associações de pais e mestres, criam um ambiente em que os responsáveis se sentem confortáveis e acolhidos.

Embora existam muitas formas de promover essa aproximação, como palestras que atendam às necessidades dos pais, eventos sociais e culturais, entre outros, não é recomendável ficar restrito a essas opções.

Nesse aspecto, muito mais que as fórmulas prontas, é importante que a escola e as famílias encontrem formas peculiares de relacionamento que sejam viáveis de acordo com sua realidade.

Desta forma, no espaço escolar haverá crescimento e real engajamento de todos os envolvidos.

Mantenha as informações sempre disponíveis

Lembre-se: informação gera segurança e confiança. Por isso, é importante que todas as informações estejam sempre disponíveis para os pais, e da maneira menos burocrática possível.

Se o responsável tiver acesso fácil aos boletins da criança, às tarefas que precisa realizar, aos comunicados que a escola envia e às datas importantes, grande parte de suas expectativas já estarão satisfeitas.

Um ponto importantíssimo é que hoje as pessoas têm cada vez menos tempo para buscar as informações. Portanto, a ideia de telefonar para a escola e aguardar enquanto a ligação é passada de um ramal a outro até chegar à pessoa que pode responder é inconcebível.

Além de tomar o tempo do responsável, os recursos humanos são utilizados de forma improdutiva, pois gastam tempo para responder um a um.

Atualmente, existem recursos que permitem a expedição automática de comunicados através de meios tecnológicos e sistemas que utilizam até mesmo aplicativos para interagir com a família.

Dessa forma, o tempo dos funcionários da instituição é otimizado, a agilidade nos procedimentos torna-se possível e o relacionamento entre família e escola melhora consideravelmente.

Sim, a parceria entre os responsáveis pelo aluno e a escola promove um maior engajamento do estudante e um melhor aproveitamento acadêmico. Aproveite para conhecer também outras formas de melhorar o desempenho dos alunos!

Fonte: www escolaweb.com.br

Dicas para Famílias – O que fazer com os filhos nas férias

EBAAAA!!! As férias chegaram!!!!!!!
Esse é o grito das crianças na época de final de ano. Mas e quando as férias dos pais não coincidem com as dos filhos!!??? Nada de praia, nada de viagem, nada de visitar os priminhos… 😦
Mas diante de tantas “carinhas tristonhas” e papais se lamentando, decidimos dar uma pesquisada e ver como podemos entreter essas cabecinhas e gastar a energia de suas pilhas!!!!!!!

O legal das férias é que elas podem ser tanto educativas quanto divertidas além de envolver um momento familiar que nos dias de hoje andam tão corridos!!!
Tem se ouvido muito falar no resgate das brincadeiras antigas tais como pique-esconde, roda de leitura de livros, brincadeiras de roda, pintura, artesanato, culinária….. as opções são tantas que as vezes esquecemos que as crianças conseguem se divertir com qualquer coisa, eles não precisam de um shopping ou um tablet!!!

Com o mundo moderno esquecemos que muitas crianças precisam exercitar seus corpos e suas memórias… muitas vezes ligamos a televisão e deixamos os pequeninos lá (afinal de contas é muito mais fácil para os papais). Que tal se procurarmos fugir dessas tecnologias, brincar de fazer “comida” com barro!!!!! Ah que delícia, minha mãe ligava a mangueira e largava minha irmã e eu sentadas no chão munidas de panelinhas…. Nós fazíamos cada “banquete”!!!! Me recordo que tínhamos uma árvore de Flamboyant em frente a nossa casa, nossa “mesa de jantar” tinha até decoração kkkkkk
Lembro também dos meninos que brincavam com os sapatos dos mais velhos… era cada “corrida de carrinho”…. Vivíamos cheios de marcas roxas nas pernas, mas com certeza ainda rendem muita risada!!!

ALGUMAS IDEIAS PARA BRINCAR

Papais vão se lembrar dessa: brincadeira de STOP!! É uma brincadeira que pode envolver as crianças e os pais, assim como ocasionais convidados que estiverem em casa!! Estimula o convívio com outras pessoas, estimula o senso de competição e acima de tudo trabalha a memória de todos os envolvidos!! Lembro de reunir toda a galera em casa jogando stop, era uma gritaria!! era um tal de “essa cor não existe”, “esse nome é inventado” kkkkk!!!!
jogo de Stop

Dominó: Ahhh mas eu adorava jogar dominó com uma de minhas tias, eu sempre ganhava!!!! (Ela usava óculos e eu conseguia ver as suas peças no reflexo kkkkkk). Esse jogo estimula o raciocínio e a criatividade!!!
domino

Pique esconde: Ah, essa os papais vão gostar!!!! Nada melhor do que por a gurizada p correr e gastar as energias, além de estimular a criatividade para os que procuram e aguçar os sentidos que quem está se escondendo!!!

Pintura: E que tal promover um concurso com premiação para a pintura mais bonita!!?
Ainda dá para os papais e as mamães participarem reforçando assim o vinculo entre as famílias!!! Os pais podem participar ajudando seus filhos a fabricarem sua própria tinta. O que vocês vão precisar é de: 100 ml de agua, 100 ml de cola branca, 25g de algum pó (pó de canela, de terra, de farinha de beterraba, de urucum, de açafrão…), potinhos para colocar as tintas, pincel e papel. Basta adicionar a cola e a agua e em seguida o pó. Pra uma cor mais forte: mais pó, para uma cor mais clara, menos pó!! Pronto, a diversão está garantida e como é solúvel em água, os pais não precisam se preocupar em manchar a casa toda e muito menos, se preocupar com as alergias!!!!!

Tudo isso só reforça a ideia dos pais conseguirem terem aquele famoso: “melhor qualidade do que quantidade”. Momentos assim, fortalecem as conexões entre pais e filhos. São essas brincadeiras que essas crianças, quando estiverem adultas, se recordarão e perceberão como seus pais foram sábios nas escolhas de seus aprendizados.

Se você tem alguma ideia de brincadeira que queira compartilhar, pode falar!! Nos ajude a criar um ambiente cada vez mais aquecido com o amor familiar para nossos filhos!!!!

Fonte: www robertacadore.com.br

video2

Dicas para famílias se protegerem do frio intenso do inverno

Boy in stripped shirt lies on mother's chest

A passagem inesperada de uma possível nevasca de proporções históricas fez com que as autoridades alertassem a população para os perigos

Com neve, ventos fortes e nevascas potenciais na previsão, a ONG Aliança Federal para Lares Seguros (FLASH) divulgou as seguintes oito dicas de última hora para ajudar a proteger a sua família e casa.

Organizar um kit de emergência que inclui lanternas, pilhas, cobertores, um rádio de pilhas ou manivela, alimentos não perecíveis, um abridor de lata, dinheiro e uma bateria externa para dispositivos móveis.
Organizar camadas de roupas soltas, leves e quentes ao invés de uma camada única de roupa pesada. As peças externas devem ser grossas e repelentes à água.
Use todos os aquecedores, lareiras, geradores e outros aparelhos de forma segura, lembrando a ventilação e evitar o uso dos aparatos em áreas molhadas. Nunca queimar carvão dentro de casa.
Encha o tanque de combustível do carro, pelo menos, meio cheio, em caso de falta de energia prolongada, como postos de gasolina dependem de eletricidade para operar bombas e não podem ter um gerador.
Digite: SHELTER + seu ZIP para 43362 (4FEMA) para encontrar o abrigo mais próximo em sua área (exemplo: abrigo 12345) se você não conseguir se abrigar com segurança em casa.
Isole canos e tubos expostos aos elementos ou correntes de ar frio com espuma isolante. Por apenas US$ 1 por 6 pés de isolamento, você pode evitar que os tubos congelem e economizar energia. Se você não puder comprar espuma isolante a tempo, utilize toalhas para cobrir as tubulações ou use fita adesiva.
Coloque uma cobertura isolante ou outro revestimento em torneiras e registros para ajudar a evitar que o interior dos tubos congele, expandindo e causando vazamentos caros.
Deixe as torneiras gotejarem para reduzir o acúmulo de pressão nos tubos. Mesmo que os tubos congelem, você liberou a pressão do sistema de água reduzindo a probabilidade de uma ruptura.

Se você estiver indo para fora da cidade e suspeita que as temperaturas cairão ou uma queda de energia poderá ocorrer, feche a água de sua casa e abra todas as torneiras para drenar o sistema de água para evitar o retorno, que pode danificar o chão, paredes e instalações eléctricas. fonte: www brazilianvoice.com